no

Se dependesse dos cartazes Obama já estaria eleito!

Vendo estes cartazes podemos dizer que os políticos Brasileiros não possuem senso nenhum de como o design pode ajudar na campanha, se fosse no Brasil acho que só por estes cartazes a maioria já simpatizaria com o candidato mesmo antes de ouvir suas propostas, não é a toa que virou mania nos E.U.A., enfim, eu achei todos muito bacanas.

Escrito por André Sugai

Publicitário, Photoshopista, criador do Tutoriais Photoshop, venceu o prêmio iBest na categoria tecnologia em 2008 e dois prêmios de criatividade da Adobe. Ex-colaborador do Tech Tudo (http://Globo.com), iMasters (UOL) e Revista Photoshop Creative.

$ s Comentários

Deixe uma resposta
  1. Não sei como se dá a campanha lá. Mas Sinceramente acho que esse tipo de arte não teria vida longo e não cumpriria os objtivo.

  2. aff…

    Bem ao contrário, brasileiro é muito mais levado pela aparência que os americanos, com certeza…(eles são levados por dogmas antigos e batido, mais isso é outro papo)

    O mané que fizer metade disso aqui leva…

  3. Aqui no Brasil a única arte que os políticos conhecem é sempre aquele: o candidato apontando o dedo para a câmera, sorrindo, com um fundo claro e alegre e ao lado dele ou político mais famoso também sorrindo.

    Gostei muito dessa arte toda azul em bolinhas.

  4. punk esses cartazes se fosse aqui no brasil com certeza eu votaria no cidadão desse sem nem saber que partido ele era, e ainda colava no meu carro tais adesivos, pois odeio aquela estrela insignificante do PT, odeio mesmo, velha e manjada, adorei o cartão que é uma tabua de skate com aquele O que é a marca dele.

  5. Muito criativo, muito instigante, isso sim é PROPAGANDA POLÍTICA!! Essa porcaria toda que corre no nosso país não serve nem para lavar o chão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × cinco =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Defacet, arte e publicidade no mundo corporativo.

Clint Eastwood em Speed Paint.